segunda-feira, 30 de julho de 2012

inacreditável

Hoje em conversa com uma mãe cujo filho é colega do meu na natação fiquei a saber que a educadora há dias lhe deu uma bofetada que até saltou o sangue pelo nariz à criança (de 5 anos). Então o que é que ela fez? Foi lá falar com ela TRÊS dias depois, porque não a conseguiu apanhar antes (?), e apenas perguntou o que se tinha passado. A educadora lá lhe disse que ele era um menino difícil e ela se descontrolou e perdeu as estribeiras. E ficou por isto mesmo!
Alguma alminha que me lê deixava que a situação e a educadora passassem assim impunes? Não íam no próprio dia à procura da educadora para tirar satisfações? Não apresentavam logo queixa na escola / agrupamento / DRE ou o diabo a sete? Serei a única pessoa a achar isto inadmissível? Ainda por cima a criança ficou com a camisola suja de sangue! Não era de guardar como prova e fazer uma queixa na polícia? Não era de levar o menino às urgências e apresentar queixa ao Delegado de Saúde?
Fiquei a ferver com isto! Como é possível? Como é possível haver pessoas a tratar assim as crianças? Ainda por cima profissionais de educação! Meu Deus... Bater? Voltámos atrás no tempo e eu não reparei?!

10 comentários:

A mamã da Beatriz... disse...

UIIIII!!!!! Ai eu e o pai passavamo-nos... Na reunião do fim do ano empinei-me eu e por mto menos!!! Cada vez acredito mais que há aí mto educador que nem para educar animais servia quat mais crianças/jovens!!!!

A mamã da Beatriz... disse...

Qto a essa mãe, que nao fez queixa e só 3 dias depois pergunta o que se passou, deve ser daquelas pessoas que ainda faz a vénia ao sr.doutor.............

Kiki - Família de 3 e 1/2 disse...

Estou em choque!!! Não sabia que essas coisas ainda aconteciam...
E como é que essa mãe não fez nada?... Não sei a história, nem conheço a realidade, mas comigo não ficava assim mesmo!

Silvana Santos disse...

Havia de ser comigo! Fazia-lhe exactamente o mesmo para ver se gostava :s

Ana, Rui e Alexander disse...

É inadmissível... um profissional não deveria perder as estribeiras com qualquer coisinha! Se fosse comigo não passava nem um minuto a partir do momento em que soubesse, para fazer o que quer que fosse para essa senhora ter o que merece! E parece que sim... voltámos aos tempos antigos em que se batia por tudo e por nada nas escolas. Eu acho que a desmotivação no trabalho devido às condições maravilhosas não ajudam... mas não são desculpa para bater uma criança que nem é filho dela (e com a violência que foi)... eu não digo que as crianças às vezes não possam merecer uma repreensão, um castigo ou até uma palmadita na mão ou no rabito... mas temos de ter paciência, pois são crianças... principalmente quando não são as nossas! E como profissional de educação ela deverá saber isto melhor que ninguém! Beijinhos e desculpa o testamento mas também fiquei irritada com a situação :P

Rainha disse...

Inacreditável mesmo!

IsabelCunha disse...

Inacreditável... como é k a mãe deixa as coisas assim???

mãe pimpolha disse...

WTF! Eu passava-me completamente, caía o carmo e a trindade.
Beijocas

Fi disse...

Bolas nem sei o que te responda mas passava-me no segundo seguinte e ia tudo à minha frente! 3 dias??? Nem um minuto sequer!! Fazia queixa em todo o lado e não sei se não perdia a compostura e não dava um banano na tipa

Sónia disse...

Não entendo é como a mãe encarou isso assim de animo tão leve. eu não admitia que fizessem isso a um filho meu era o que mais faltava.